Oceano poderá ser quente, ácido e irrespirável.

De acordo com um relatório produzido por 540 cientistas de todo o mundo, os gases do efeito estufa estão fazendo com que os oceanos fiquem mais quentes, ácidos e com menos oxigênio, criando um panorama desolado para as águas do mundo.

Conforme o relatório da pesquisa, isso está acontecendo mais rápido do que em qualquer outra época dos últimos 300 milhões de anos, e o que preocupa os especialistas é a forma como esses efeitos se interagem nas águas com outros efeitos do aquecimento global.

De 1880 até este ano, existe cada vez mais carbono na água, foi calculado que o oceano se tornou 26% mais ácido desde então. Também foi medido o aquecimento devido ao dióxido de carbono gerado pela combustão do carbono, petróleo e gás e observou-se que, em diferentes profundidades, os mares estão movendo menores quantidades de oxigênio porque há mais calor.

Segundo os autores do relatório, esses efeitos podem amplificar-se entre si. Estes mesmos cientistas estão se referindo ao futuro do oceano como ‘’ quente, ácido e irrespirável’’.

A teoria é que espécies, como a lula que só pode viver na água em certa temperatura, poderão desaparecer, assim como outros animais.

Com o aumento da acidez, as conchas de alguns moluscos, como as ostras e os mexilhões, também começarão a se corroer. “Essa é mais uma perda que estamos enfrentando. Isso afetará a sociedade humana”, disse o co-autor do relatório Ulf Riebesell, um bioquímico do Centro Geomar Helmholtz de Pesquisa Oceânica na Alemanha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto mostra gaiolas flutuantes na costa oeste da Suécia que são usadas para estudar a saúde do oceano. (Foto: AP Photo/Geomar)

Fonte: G1

Por: Maiara Bortoluzzi

Deixe uma resposta

Fechar Menu